.

.

sábado, 19 de agosto de 2017

Profissionais de Saúde e Instituições do movimento Trans do RN se reúnem em discussão para a criação e funcionamento do Ambulatório TT em Caicó.

Na última terça dia 15/08 algumas instituições do movimento trans do RN participaram de uma roda de conversa com a finalidade de contribuir no processo de implementação do ambulatório TT no município de Caicó será inaugurado em Outubro em Caicó-RN. 

Esse será o primeiro ambulatório específico para a população trans do Rio Grande do Norte, a princípio está população terá um atendimento de excelência e principalmente o acesso a encaminhamentos a cirurgias custeadas pelo SUS, tais como; correção do pomo de Adão, implante de próteses de silicone, transgenitalização (vulgarmente conhecida como troca de sexo) , mastectomia (retirada da mama e reconstrução do mamilo masculino em homens trans) , acesso a depilação a laser, tratamento com fonoaudiologia, endocrinologista, ginecologia, urologia, facilidade de conseguir laudos com psicólogos e psiquiatras e a hormonoterapia assistida por um profissional que será oferecida no próprio espaço em Caicó. 

Lembrando que o acesso a esses serviços é garantido através da portaria 1.107 número 457 de Agosto de 2008 e ampliada pela.portaria 2.803 de 19 de Novembro de 2013, onde o estado do Rio Grande do Norte, não tinha acesso a esta portaria por dois motivos. Inicialmente apenas 4 centros ofertaram a cirurgia e o acesso a hormonoterapia assistida pelo SUS, Rio de Janeiro, Goiânia, Rio Grande do Sul e São Paulo. Logo após os centros de triagem denominados "Ambulatórios TT" que encaminhavam a cirurgia e ofertaram outros serviços começaram a ser implantados em outros estados como; Paraíba, Bahia , Minas Gerais, Sergipe, Paraná, Distrito Federal e mais recente no Ceará.

O município de Caicó sai a frente da capital do Rio Grande do Norte, haja vista que existe uma equipe de profissionais da saúde empenhado nesse processo de de implementação para a inauguração e funcionamento deste ambulatório, o que a SESAP ( Secretária Estadual de Saúde Pública) através do Departamento Estadual de IST/AIDS ainda estar em passos de discussões que estenderá até que a população trans também seja ouvida assim como Caicó já fez com o segmento que discutiu o funcionamento dos serviços que serão oferecidos pelo ambulatório envolvendo os profissionais da área da saúde e estudantes do curso medicina através de uma disciplina optativa no curso de Medicina, chamada de "Saúde da população LGBT". 



O movimento de Travestis Transexuais e Homens Trans do RN que participaram deste evento ajudando na construção política para implementação e criação desse ambulatório em Caicó foram a Atreva-se, Atransparência e Atrevidos. Uma outra Ong de pessoas Trans que por questões de contato e comunicação não participou desse processo foi a Atrevida/RN, mas ainda haverá outras escutas e outros momentos que envolverá outras instituições e segmento que não esteve participando deste primeiro momento para assim poder inaugurar o Ambulatório TT em Caicó. Uma conquista importantíssima para o movimento trans de Caicó e Rio Grande do Norte.



Nenhum comentário:

Postar um comentário