.

.

quarta-feira, 16 de maio de 2018

EM CLIMA DE IMPUNIDADE, RÉUS E CORRELIGIONÁRIOS DO DEP. TOMBA E DA PREFEITA FERNANDA, COMEMORAM DEMORA DA SENTENÇA DO PROCESSO ELEITORAL.






















Que a justiça é morosa, salvo algumas raras exceções, todo mundo sabe. O caso do processo eleitoral da cidade de Santa Cruz/RN, processo instaurado as vésperas da eleição de 2016, a partir de ação do Ministério Público Eleitoral e GAECO que investigava abuso de poder econômico da chapa encabeçada por Dra. Fernanda Costa (esposa do Dep. Tomba) é uma prova cabal dessa morosidade judicial.

Desde a abertura do processo já se passaram 1 ano e 7 meses, ainda na primeira instância. Desde dezembro de 2017, que o processo está concluso para sentença da magistrada que cuida do processo na primeira instância, mas que até agora, 05 meses depois, nada de decisão. Com isso, não é raro nas rodas de conversas políticas na cidade, você se deparar com a já conhecida soberba dos correligionários do Dep. Tomba, que desde a sua chegada ao poder municipal é visto pelos seus parceiros como “O DONO DA CIDADE.” 

O sentimento dos pobres mortais que vivem na terra santa, sejam os contrários, sejam os bajuladores, a sensação é que o deputado “MANDA e DESMANDA na CIDADE” e mais, eles bradam isso com orgulho, peito estufado e sentimento de nunca serem alcançados pela justiça.

Alô Sra. Justiça! Até quando o cidadão vai conviver com sentimento de impunidade das altas patentes?

Não custa lembrar que nesse processo são 15 réus, incluindo, a prefeita Fernanda Costa, o Vice Ivanildinho, 06 vereadores, secretários e empresários. Essa sentença chega a ser mais aguardada que o resultado da eleição, afinal, pelo que se ver no processo, o resultado da eleição não tinha como ser outro, ou tinha? 


Nenhum comentário:

Postar um comentário